Perguntas Frequentes

Vocês possuem estoque?

Não. Todos os produtos disponíveis no site são mercadorias de parceiros e vêm direto das lojas próprias ou das lojas multimarcas.

Todos os produtos são originais?

Todos os itens são genuínos e estão nas lojas das próprias marcas ou em lojas multimarcas que são revendedores autorizados.

Quais são as formas de pagamento?

Métodos de pagamento do mundo todo por boleto bancário e transferência bancária através da Pagseguro.

É seguro comprar?

Segurança é algo sério para nós. Por isso, as informações fornecidas por você estarão seguras. Todos os pagamentos são efetuados utilizando a mais avançada tecnologia e método de codificação. Possuímos os certificados VeriSign e ATW de segurança.

Em qual moeda posso comprar?

Operamos apenas com a moeda Real (R$). Os produtos internacionais são convertidos para Reais, por isso não será cobrado, na fatura de seu cartão de crédito, o imposto IOF.

Terei que pagar os impostos e taxas de importação na entrega do produto?

Não, eles já estão incluídos no preço final do produto.

Posso trocar um produto?

Não realizamos troca, mas aceitamos devolução por qualquer motivo.

Quem procura bicicleta para o dia-a-dia e fins de semana precisa de uma bicicleta só?

Se você pretende pedalar apenas pela cidade, uma bicicleta só dá conta. Mas se você for para o campo, ou seja, lugares sem asfalto, só chão batido, vale a pena investir em mountain bikes também. Bikes mais esportivas costumam ser menos confortáveis para poder receber o impacto e são mais caras por causa das marchas. O fato de ser mais cara também vai deixar o ciclista menos seguro na hora de estacioná-la junto ao poste. São boas opções para quem quer a performance perfeita. Também é algo a se considerar se a sua cidade tiver asfalto muito esburacado. Já as bicicletas urbanas são melhores para quem precisa carregar coisas (os alforges e cestas são próprios das bicicletas de cidade) e também são mais acessíveis financeiramente.

Uma bicicleta tem que ter marchas?

Se você for fazer percursos curtos, normalmente em espaços urbanos, 3 marchas já é um número suficiente. É o número de marchas que as bicicletas de sistemas de compartilhamento em geral têm. Se você for percorrer espaços longos, com aclives e declives, aí um número maior de marchas é bem vindo.

Vale a pena comprar bicicleta online?

Essa é uma pergunta difícil. Só vale se você tiver total confiança na marca. E depois de comprar, é interessante levá-la a um mecânico de confiança para ver se tudo está funcionando. Como você não vai poder tocar, verificar de perto, fica mesmo difícil confiar na compra online. Para isso, vale a pena contar com o trabalho de instituições que prestem curadoria e te ajudem nessa escolha. Esse é, inclusive, o tipo de trabalho que nós da Camelo Urbano prestamos para o nosso público.

 As bicicletas têm tamanho?

Sim, elas basicamente variam em altura e comprimento de perna. Para uma pessoa de estatura mediana (entre 1,60m e 1,80m), o ideal é procurar um quadro de tamanho médio. Verifique a imagem abaixo para você ter uma noção melhor.

#5: Existe diferença de bicicletas para homens e para mulheres?

Em competição, sim, mas no cotidiano não faz diferença nenhuma. Antigamente, o quadro elevado era associado a homens, enquanto o rebaixado a mulheres. Hoje em dia, essa diferença também foi abolida. As pessoas já não se importam com isso e misturam. O quadro elevado dá mais estrutura à bike, então é melhor se você precisar de rigidez, em contextos de solo acidentado. Já o quadro rebaixado é bom para quem precisa de conforto e quer carregar coisas com acessórios, por facilitarem a subida para o selim pela frente da bicicleta, caso haja um alforge atrás.

É difícil achar marcas brasileiras?

Nem tanto. É inegável que marcas internacionais ainda dominam esse cenário, mas existem marcas brasileiras bem estáveis no mercado. Como exemplo, a Vela. Ou até mesmo a Caloi e a LEV, que são brasileiras mas produzem no exterior. Brasil é o maior exportador de bicicletas do continente.

Qual é o valor ideal para uma bicicleta?

Bom, nesse caso é uma questão de expectativa X qualidade. Não dá para esperar performance ou acabamento impecáveis se você quer pagar muito pouco. Nada abaixo de R$300,00 será provavelmente bom. O importante é olhar os componentes (suspensão, freio a disco, amortecedores, farol). Em geral, para viagens urbanas, quanto menos extras, melhor. Se for para colocar em números, algo girando em torno de R$500,00 a R$1000,00 é a faixa ideal, dependendo do quanto se pretende investir.

Vale a pena comprar de segunda mão?

Se você tiver conhecimento de materiais e componentes, por que não? É importante estar preparado para reparar a bicicleta e, nesse sentido, batemos mais uma vez nessa tecla: é importante ter um mecânico de confiança.

A bicicleta elétrica vale o investimento?

Depende do seu perfil de utilização. É bom se na sua cidade tiver muitas ladeiras e você não quiser encarar esse esforço físico. Também é bom se você não pretende chegar no seu destino suando, como uma reunião de trabalho por exemplo. Também é interessante se você for percorrer grandes distâncias. Só que ela é pesada. Se a bateria acabar no meio da sua viagem, fica difícil pedalar. Inclusive, muitas elétricas nem são muito boas para pedalar pois não foram feitas para isso. E lógico, se você procura sair do sedentarismo, a elétrica é uma opção bem ruim.

E a dobrável? Vale investir?

Parece meio redundante, mas ela será um mau investimento se você não quiser dobrá-la, por preguiça ou falta de tempo. Algumas não aguentam pesos elevados. Ela é boa se você for colocar no bagageiro, no ônibus, ou se você tem uma casa pequena e não tem onde armazenar. Destaque para a marca BROMPTON (inglesa), uma das melhores nesse ramo.

Há acessórios obrigatórios?

É essencial ter algum tipo de iluminação, o que ainda encontra bastante resistência no Brasil. A segurança é o que está em jogo aqui. E nesse sentido, qualquer tipo de luz serve. Refletores, faróis, coletes ou blusas que chamem mais a atenção, lanternas que você pode acoplar na bike, na vestimenta. Evite mochilas pois elas são pesadas, podem gerar desequilíbrio e também aumentam a sensação de calor. Bem melhor comprar alforjes.

Preciso carregar algum tipo de documento enquanto pedalo?

Andar identificado com nome e tipo sanguíneo é o básico. Ter um seguro anti-acidente é recomendável. Se você tem condições financeiras para investir um pouco mais, vale a pena se inscrever na federação de ciclismo do seu Estado. Ajuda o ciclista em caso de acidente, porque acidentes envolvendo federados costumam atrair mais atenção da Imprensa. Ou seja, maiores chances de ressarcimento e apoio. Sem contar que é interessante, pois te dá um senso de engajamento maior. Sempre legal poder ser ativista numa atividade que você aprecia e pratica.

 

Entrega Rápida

Produtos nacionais e importados até 7 dias úteis.

Devolução gratuita

Aceitamos devoluções por qualquer motivo e o custo do frete de retorno é nosso.

Formas de pagamento

Aceitamos os principais cartões de crédito e parcelamos em até 12x sem juros.

Compre por telefone (21) 98838-1106
Perguntas Frequentes


Rua Almirante Guillobel 47
Lagoa - Rio de Janeiro - RJ




desenvolvido por