Categoria Dicas

porLucas Pavel

A Camisa Que Pisca

ravelin-12A startup de São Francisco Ravelin trouxe uma novidade que pretende acabar com um problema comum para o ciclista urbano: o que vestir.

A camisa reflexiva criada por eles tem por objetivo fazer com que o ciclista possa andar na beca para o trampo sem perder em segurança. Se um carro acende o farol contra a pessoa, a camisa brilha, sinalizando onde o ciclista está.

O produto conta ainda com um material corta-vento na parte de trás e da frente da camisa e um tecido mais leve nas axilas, local de alta produção de calor.

porLucas Pavel

A melhor forma de calibrar o pneu da sua bike

imghandler

Sugerimos uma melhor manutenção das bikes e uma atenção especial à calibragem dos pneus. Muito importantes para a segurança dos ciclistas, afinal de contas um pneu murcho pode causar uma queda! Muitos nunca o fazem, ou quando fazem, realizam de uma forma que compromete a vida útil da câmara de ar.

As bombas portáteis são práticas mas não conseguem atingir seu máximo de preenchimento. Os pneus têm um mínimo e máximo de preenchimento, verificável no relevo da própria borracha. O ideal é andar do meio para o máximo. Essas bombas não conseguem atingir essa marca.

As bombas de posto têm a desvantagem de preencher tudo de uma vez, não permitindo uma dosagem. Além disso, dependendo do modelo da sua válvula, você pode acabar precisando de um adaptador para conseguir encher no posto. Algumas bikes têm válvulas de bico grosso (igual aos carros e às motos). Nesse caso, é só calibrar mesmo. Mas se sua magrela tem bico fino, aí você vai precisar de um adaptador.

O ideal mesmo são as bombas de piso, essas que você coloca os pés na base, pois elas não apresentam as desvantagens citadas acima.

 

porLucas Pavel

Freitag

Saiba mais informações em Freitag!

FREITAG – F60 JOAN from FREITAG lab. ag on Vimeo.

 

porLucas Pavel

DICA DE LEITURA/BIKENOMICS

14368848_1215504175186317_5757338138712847983_n

Michelle Castilho fotógrafa e cicloativista

A americana Elly Blue começou sua jornada no cicloativismo por motivos financeiros. Passou por um aperto econômico complicado e se viu na obrigação de recorrer à alternativa da bike para diminuir gastos. De lá para cá, muita coisa mudou, ela expandiu sua percepção sobre o tema, participando de palestras e finalmente lançando seu livro (Bikenomics) pela editora Babilonia.

No livro, ela discute (com bastantes estatísticas e dados) os benefícios da bicicleta passando por três esferas: saúde, meio ambiente e economia. Segundo Elly, o motivo que mais pesa para as pessoas é o terceiro. Lógico, mexeu no bolso, as pessoas logo reclamam. As pessoas estão cansadas de ouvir que precisam pedalar porque isso faz bem para a saúde, porque isso mexe com a culpa. As pessoas querem saber como isso afeta suas contas.

E nesse aspecto, a autora é taxativa. Ela diz que a questão econômica deve ser pensada não só no nível pessoal, mas também no nível Estado. Toda a tecnologia e investimento envolvendo carros é muito cara. Desde combustível a infraestrutura. A bike é uma conta que as cidades (e os países) podem pagar.

A leitura é agradável e bem informativa. São 223 páginas de fácil digestão.

porLucas Pavel

Dicas para pedalar no frio

bicicleta-neve

  1. Uma regra básica pra pedalar no frio é agasalhar-se. Porém, não é qualquer casaco que serve. Fuja do famoso moleton ou qualquer roupa com muito algodão. Eles acumulam umidade e podem causar micoses, assaduras e resfriados. Opte por tecidos dry-fit sempre!
  1. Outra dica importante é: proteja a cabeça. É por ela que você perde energia térmica. E sem calor, pedalar fica impossível. Então, abuse de gorros, cachecóis, protetores de orelha, etc.
  1. Aproveite que a temperatura durante o dia está menos escaldante que no verão e aproveite sua magrela. Pedalar sem excesso de suor é uma vantagem não muito observada no Rio durante o ano. É a sua chance!
porLucas Pavel

De bike ao trabalho

O cicloativista João Paulo Amaral dá dicas de como ir pro trabalho de bike e fala das vantagens de adotar esse forma de transporte.

Vale a pena assistir!

porLucas Pavel

Quem pedala não sente frio

quem-pedala-nao-sente-frioO frio (que neste inverno não está de brincadeira) deixa as temperaturas perfeitas e o friozinho gostoso serve de incentivo, acompanhado de um céu azul impecável ou de noites estreladas. É um o clima ideal para se colocar uma roupa mais agasalhada  e experimentar o prazer de se pedalar pelas ruas da cidade, sem suar absurdamente.

O frio suave do Rio de Janeiro é um convite para quem gosta de pedalar como meio de transporte pela cidade. Não dá para perder mais tempo pedalando pelas ciclovias, vendo a cidade maravilhosa e todas as suas belezas como as montanhas, lagoas, e tantas outras belezas que ficam ainda melhores durante o nosso simpático, inverninho carioca. 

Aproveitem, este é um programa aprovado e recomendado pela Camelo Urbano!

porLucas Pavel

CAMELO URBANO: GUIA

IMG_2736Esse guia desenvolvido pelo site Movoto explica por que usar bicicleta pode salvar o mundo. Achamos que o leitor da Camelo Urbano poderia se interessar. Aqui estão elas:

  1. Reduz as emissões: andar de bike reduz em até 6% a emissão de gases na sua casa
  2. Reduz trânsito: durante o horário do rush, estudos mostram que a bike é até 50% mais rápida que um carro.
  3. Reduz gastos com saúde: andar de bike torna você mais saudável. Andar de bike 30 minutos por dia reduz em quase 600 dólares ao ano os gastos com saúde.
  4. Incentiva o comércio local: quando você anda de bike, é mais provável que você faça viagens curtas. Logo, as chances de você incentivar o comércio local são grandes.
  5. Salva vidas: cerca de 33 mil pessoas morrem todos os anos por conta de acidentes envolvendo carros, enquanto apenas 667 (quando muito) morrem por conta de uma bike.
  6. Libera lugares naturais: como 20 bikes ocupam o espaço de um carro, a adoção da bike faz com que menos espaços na cidade sejam inutilizados com a construção de estacionamentos.
  7. Te torna mais produtivo/a: com menos tempo gasto em engarrafamentos, você tem mais tempo para fazer suas coisas. E com isso você fica mais produtivo/a e feliz.
porLucas Pavel

Andrea Metcalf

unnamed

A especialista em saúde e bem-estar deu há uns dias uma entrevista no canal Fox 32 de Chicago dando dicas de como andar de bike para ir ao trabalho. Embora haja algumas coisas ligadas ao contexto americano, nós listamos algumas coisas que valeriam perfeitamente no Brasil:

  1. Não envie mensagens nem fale no telefone enquanto estiver pedalando;
  2. Leve sempre água com você para poder se hidratar;
  3. Leve um lanchinho;
  4. Não se esqueça de levar a tranca (de boa qualidade!) para preferencialmente prender sua bike nos bicicletários da cidade
  5. Use calças mais justas para evitar que elas prendam na bike.
  6. Sempre use capacete, embora muitas pessoas não achem tão descolado assim usá-lo!

Entrega Rápida

Produtos nacionais e importados até 7 dias úteis.

Devolução gratuita

Aceitamos devoluções por qualquer motivo e o custo do frete de retorno é nosso.

Formas de pagamento

Aceitamos os principais cartões de crédito e parcelamos em até 12x sem juros.

Compre por telefone (21) 98838-1106
Perguntas Frequentes


Rua Almirante Guillobel 47
Lagoa - Rio de Janeiro - RJ




desenvolvido por