Somos uma galera que acredita que bicicleta é um meio de transporte possível e viável. Formamos uma corrente que gira para que se criem condições de segurança para a prática do ciclismo como política e forma de vida do povo do Rio e de todo o Brasil.

16 jul 2020

Novo desenho policêntrico das cidades

Categoria: Reflexões
IMG_9127

O que seria um modelo alternativo? O modelo de cidades policêntricas, ou seja, cidades onde os bairros são auto-suficientes. Um exemplo muito interessante é o da prefeita de Paris, Anne Hidalgo, que instaurou uma estrutura onde tudo que se precisa pra viver está a 15 minutos da casa dos indivíduos. É um modelo que foi apelidado de “¼ de hora”. Ora, tendo as facilidades e prédios a menos de meia hora de casa, nenhuma locomoção se apresenta como ameaça para a mobilidade da cidade. Os bairros literalmente se desafogam, o que significa menos pessoas nas ruas e nos meios de transporte. Bem diferente da realidade brasileira, onde o cidadão médio teria que andar no mínimo 2 horas de bike para chegar no trabalho. Em outras palavras, para trabalhar ou ir à escola de bike no Brasil é preciso ser atleta.

Leia mais
19 jun 2020

Retomada

Categoria: Reflexões
74D9669D-6EAE-4A45-9913-1CBB412CB6EE_1_105_c

E nessa questão, mais uma vez a bicicleta se mostra uma opção promissora. Não dá pra continuar poluindo o mundo com o carro e o momento de vulnerabilidade atual deixa essa perspectiva mais clara.

Leia mais
04 jun 2020

O Futuro da Mobilidade Suave

Categoria: Notícias
IMG_8784

O futuro é, como sabíamos desde sempre, é a bike. Só não sabíamos que essa seria uma evidência tão exposta. Que o mundo precisaria descartar aglomerações. Mas agora tem e tudo indica que isso vai durar. Então, mais uma vez, as magrelas estarão lá, prontas para oferecer respostas para um mundo mais sustentável e saudável.

Leia mais
24 ago 2018

O TRANSPORTE URBANO E SEUS DESAFIOS

Categoria: Reflexões
imagem blog_560 x 300 px_jul_03

A partir de 2012, criou-se a Política Nacional de Mobilidade Urbana, que prevê que cidades com mais de 20 mil habitantes precisam apresentar projetos para tornar a mobilidade em suas áreas mais inclusiva, plural e eficiente. Mas, infelizmente, poucos foram os municípios dentro desse rol que de fato apresentaram quaisquer projetos. E muitas outras cidades desenvolveram trabalhos que não de fato priorizavam as pessoas.

Leia mais
08 ago 2018

Estudo sobre o uso de bicicletas

Categoria: Reflexões
imagem blog_560 x 300 px_jul_02

O uso da bicicleta salva vidas e reduz as emissões de dióxido de carbono CO2 e as políticas ativas de transporte como os sistemas de bike promovem a atividade física entre a população e são boas para melhorar a saúde publica e reduzir os gastos com serviços de saúde.

Leia mais
06 jul 2018

VELOCITY-2018

Categoria: Eventos
imagem blog_560 x 300 px_mai_04

De cara, já dá pra falar do slogan do evento esse ano: “Access to Life” (acesso à vida), que de forma simples, resume bem o valor da bicicleta para o cidadão. A bike nos devolve a vida, vida essa roubada pelo tempo absurdo que perdemos blindados dentro de nossos carros diariamente. Blindagem tão eficaz que nos retira do contato com o meio, com a realidade da cidade, nos paralisa e nos remove o prazer de circular pelas ruas.

Leia mais
08 jun 2018

OPORTUNIDADES PERDIDAS

Categoria: Notícias
imagem blog_560 x 300 px_mai_03

Dito isso, a conclusão é óbvia: motivos não faltam para os governos brasileiros explorarem o potencial cicloviário do nosso país. Mas parece que em vez de se ocuparem disso, eles têm mostrado uma negligência absurda e sistemática em relação ao tema bicicleta e mobilidade urbana. Diversas oportunidades de aprimorar a infraestrutura das ciclovias foram perdidas. Como por exemplo durante o boom econômico do governo Lula ou durante as Olimpíadas em que nada foi feito. E não vale contabilizar investimentos viciados (foco permanente na Zona Sul em detrimento do resto da cidade) ou desleixados (como a ciclovia aérea da Barra).

Leia mais
01 jun 2018

Crise de Mudança

Categoria: Reflexões
Crise de Mudança

Mas aqueles que resolveram embarcar no que a crise tinha a ensinar fizeram coisas maravilhosas. Racharam carona com os colegas de trabalho, poluindo menos a ambiente e otimizando o trânsito. Utilizaram o transporte público em vez do particular. Resolveram ser mais sustentáveis e comeram o que tinham na geladeira e na despensa. Alguns até plantaram nas suas hortas caseiras, venderam seus produtos limpos em mercados locais. Muitos passaram bem menos tempo no trânsito.

Leia mais