Uma Cidade Melhor pra quem?

uma-cidade-melhor-pra-quem2O Rio de Janeiro é uma cidade sem meio de transporte público decente, onde horas são perdidas indo e vindo do trabalho. Além do altos custos na manutenção dos carros, quando comparados, por exemplo com a bicicleta, que pressupõe baixo custo de manutenção.

A bike acaba por ser o transporte ideal para quem quer aliar princípios de economia e praticidade ao seu dia dia.

Lógico, andar no trânsito do Rio é bem difícil e com certeza você vai chegar no trabalho suado. Apesar dos novos investimentos realizados pela prefeitura, interligando os principais meios de mobilidade urbana em função dos locais das Olimpíadas (como VLT, BRT, linha 4 do metrô), eles apenas se esqueceram de fazer qualquer movimento em relação à bicicleta. Ainda faltam muitas ciclovias a serem construídas em uma série de ruas e avenidas com muito movimento de veículos. Por isso nós a toda hora temos que ser intrépidos, em avenidas sem redução de velocidade e, portanto, muito perigosas.

Mas mesmo assim o que realmente interessa é que apesar de tudo isso, o número de ciclistas pelas ruas só aumenta a cada dia; novos ciclistas tomam as ruas lutando pelo direito de usar a bike como um meio de transporte. Saímos em campo pelas ruas do Rio, gravando depoimento de bikers com o celular e constatamos essa tendência.

Hoje, a bicicleta é um dos veículos mais interessantes nas curtas e médias distâncias uma feliz constatação: além de gratuito, o uso da bicicleta tem a qualidade de não ser poluente.

Ela melhora as suas capacidades motoras, tanto o equilíbrio, como o raciocínio, e além, é claro, do reflexo. Tudo isso aliado às ideias de economia e praticidade já mencionadas no texto.