Camelo Urbano Notícias: História do “bike share”

Bikes do sistema de Viena

Nos países de tradição ciclística, a exemplo da Holanda que criou um sistema de bicicletas públicas que abrange o país inteiro. Seguindo esta iniciativa, os governos Europeus desenvolveram a cultura dos sistemas públicos de bicicletas. Inicialmente, o governo francês baixou uma portaria permitindo que os municípios apliquem recursos provenientes de um fundo de ajuda federal, na construção de  um sistema da bicicletas públicas. Dessa iniciativa nasceu em Paris o velib que já  conta com 11.000 bicicletas em 750 estações espalhadas pela Cidade; e o vélo’v em Lyon. Ambos viraram um sucesso instântaneo.


A implementação desse sistema deu um impulso substancial ao uso da bicicleta como transporte no país, hoje somente superado pelo volume avassalador do ciclismo urbano dinamarquês e também do holandês.


Recentemente, ADAC fez um estudo com 40 sistemas de compartilhamento de bicicletas nos países europeus, como Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Polónia,   Portugal, Eslovénia, Espanha, Suécia, Suíça e Inglaterra. E, essa pesquisa concluiu que vélo’v de Lyon é número 1.


O estudo feito em maio de 2012, como parte do programa ADAC para aconselhar viajantes, avaliou os sistemas nas seguintes categorias: acessibilidade, instruções, a facilidade de utilização e qualidade das bicicletas.


Seguindo esta tendência, as prefeituras do Brasil, tanto do Rio de Janeiro, quanto de São Paulo, assim como em Miami (Deco Bike), Nova York (NYC Bike Share), Buenos Aires (o mejor en bici) e outras cidades do mundo, mandaram construir seus sistemas de aluguel de bicicletas públicas como opção de transporte para moradores e turistas.


Mais informações bike sharing