Estudo sobre o uso de bicicletas

imagem blog_600 x 358 px_jul_02
Um estudo bastante elucidativo feito pelo Global Call for Climate Action mostrou que os benefícios da bicicleta – e de uma forma geral, uma mobilidade mais ativa – para a população são inúmeros. A começar pela saúde, pois essas atividades propiciam um bom desenvolvimento vascular, evitando mortes por infarto e até mesmo por câncer.

Pedalar e caminhar reduzem também riscos de obesidade e da propagação dos males atrelados a ela. A saúde mental também é beneficiada, pois pedalar ajuda a reduzir estresse e sintomas de depressão. O meio ambiente ganha igualmente: menor poluição atmosférica e sonora. Para que a população possa usufruir dessas coisas, os governos precisam entender que facilitar o acesso à bicicleta e estimular a caminhada é um investimento direto na saúde pública e existem milhares de dados comprovando isso.

E também é necessário entender que as pessoas em geral só se interessam por essas atividades quando encontram um mobiliário propício para isso em suas cidades. Então, é uma obrigação política fazer essa ponte entre as pessoas e uma mobilidade menos sedentária, menos focada em transportes particulares e mais interessada na saúde e no bem-estar geral.