Camelo Urbano Viagens: ciclismo em Paris

Camelo Urbano Fotos: Estação de Velib na Rue de Saint Benoit

Com uma passagem Rio Paris Rio por 60Mil milhas da TAM fui passar 9 dias de férias em Paris. Consultei – amigos que poderiam indicar lugares descolados ns cidade, – a programação cultural da semana, – as dicas fashion do momento, o site de aluguel de Bike em Paris ou o Velib’ e – as lojas de Bike a visitar. E claro, não podia deixar de considerar, encontrar alguns amigos que não via há alguns anos.

Entrei no site Digitick para comprar entradas para os museus, concertos e exposições especiais, visitei os sites Conexão Paris e Vamos para Paris para saber as dicas dos que informam Paris para viajantes.

E por fim entrei no site do velib para alugar por uma semana uma bike ou vèlo como dizem em francês.

Experimentamos e afirmamos usar  Vèlo é uma das melhores formas de se conhecer Paris: fácil, rápido, barato. Desde do dia 15 de julho 2007 entrou em vigor o programa da prefeitura de Paris Vèlib – as vèlibs (união das palavras vèlo + liberté) e desde então caíram no gosto dos turistas e dos parisienses e provocaram, também, o aumento das vendas de bicicletas.

Hoje há cerca de 1800 estações que estão disponíveis 24h/24 e 7/7 dias em Paris, e mais 30 municipalidades adjacentes da capital. As estações de Vélib ‘são espaçadas de 300 metros. Eles consistem de um terminal através de um totem computadorizado e pontos de fixação para as bicicletas.


Para alugar uma bicicleta é necessário uma inscrição. Nada complicado, basta colocar o cartão de crédito. A inscrição custa Ticket 1 jour (por dia) à 1,70 €Ticket 7 jours (uma semana) à 8,00 € ou 29 par an (por ano). À partir deste pagamento o custo do aluguel das bicicletas vai depender do tempo de utilização. A cada ½ hora é bom deixar a Bici em alguma estação pois é grátis.

O objetivo é incentivar a rotatividade do uso das bicicletas. Há vários comentários que indicam ser complicado alugar no local, embora tenha opção em inglês e espanhol, as explicações em outros idiomas são básicas.

A minha experiência desta vez foi pela Internet e daqui do Brasil, funcionou muito bem. Pelo site e seguindo as opções , tais como indicar o nº de cartão de crédito, a natureza do ticket e a data e hora que pretendia iniciar o uso , recebi a confirmação do uso com o período escolhido, um nº de Abonné (assinante) e a senha que defini ao me inscrever.


Pronto a partir daí me encontrei apto a utilizar o sistema, bastando ir até uma das estações de vèlib na Capital. Foi só chegar junto a uma estação e validar meu número. As dicas a seguir são para um usuário que como eu se habilitou via internet:

1º escolha uma bici e nº correspondente. Verifique a condição dos pneus, a corrente, os freios para ver se está tudo funcionando bem. Veja, também, se a luz correspondente a ela (na tranca) está verde. Se estiver vermelha, aquela bicicleta estará indisponível.

2º Dirija-se ao totem computadorizado. De um lado, há o mapa da região e a localização das estações mais próximas, além daquela que vc já está. Do outro lado do totem, há uma tela e um display de botões. Se tiver dificuldades no francês há opções para mais 4 idiomas além do francês ( inglês, espanhol, alemão e italiano) e siga as instruções na tela, apertando os botões do display numérico para validar o seu abonné e começar a contar seu período.

3º Digite o número do abonné e aperte a letra V para validar e depois digite a senha de 4 dígitos que você definiu e novamente aperte V para validar e confirmar que vai usar na hora .

4º digitar o nº da bici que vc escolheu e validar.

5º diirija-se a bici aperte o botão que a libera localizado no ponto da bici e você ouvirá um ‘clic’, indicando que a bicicleta está liberada.

6º Puxe-a pra trás e pronto. Chegou a hora de curtir.

Não se esqueça de largar a bici em menos de ½ hora. Antes de decidir por utilizar o sistema de Velib’ de Paris li várias comentários, claro que tem de tudo desde daqueles que como eu adoraram, como aqueles que informam que sofreram cobranças indevidas e que tiveram problemas para contatar a ajuda por telefone. Minha dica fique de olho, ao deixar a bici espere até que a luz verde acenda, pois só assim ela registra a sua entrega. Caso não ocorra aperte o botão retire a bici e a encaixe de novo empurrando bem para encaixar ou escolham outra posição. Fiquem tranqüilos vai dar certo.

As vèlibs são bicicletas resistentes, confortáveis, e possuem 3 marchas.


O Velib – Paris de bicicleta é um sucesso, turistas e parisienses adoram.  Com exceção de dois pequenos problemas. O sucesso é tanto que quando você chega na estação de bicicletas próxima você poderá encontrá-la vazia. Ou, quando você vai devolvê-la na estação, e todas os lugares estão ocupados. 

Dica 1: No totem da estação há um mapa da região que indica onde estão as estações mais próximas. Se você quer ir para lugares mais distantes aconselho baixar no celular o aplicativo das estações assim você consulta o site interativo do velib. Lá você consulta as estações próximas do lugar onde você pretende devolvê-la. Ou então consulte a tela que se encontra na estação das bicicletas. Clicando nas teclas 4 e 5 você tem informações sobre disponibilidade de bicicletas e lugares livres nas estações vizinhas. 

Dica 2: Mas te digo há estações espalhadas por todos os lados, principalmente próximos às estações de metrô e aos locais turísticos.

Usar bike em Paris tem regras e devem ser respeitadas. Há, por toda a cidade, indicação no asfalto dizendo onde deve-se andar de bicicleta e onde deve-se atravessar a rua, os ciclistas respeitam as regras de segurança e tudo vai muito bem. Nos grandes boulevards e avenidas, geralmente a ciclovia é a mesma pista reservada aos ônibus. Os motoristas costumam ser gentis com os ciclistas e os respeitam, mas é bom tomar cuidado e sempre indicar com o braço antes de virar uma esquina. O ciclista deve evitar andar na contramão, a menos que haja marcação nas ruas.

Andar pelas ruas e compartilhando a ciclo faixa com os ônibus não dão medo, vi e conferi, quais são as principais razões, listei: a velocidade dos veículos nas vias urbanas não podem ultrapassar 30km/h, os ônibus tem horários para passar e por cada ponto não passam mais do que três linhas e não passam ao mesmo tempo, ou seja não há estress.


O Parisiense vem adquirindo cada vez mais a utilização de bicicletas e usa a sua própria Velo com seu charme e seu estilo chic de ser. As lojas são verdadeiras boutiques. 

Além de bicicletas bonitas de marcas conceituadas, oferecem acessórios caros como selins de couro, roupas para bicicleta de marcas elegantes e até mesmo livros interessantíssimos. Se você quer encontrar tudo isso não deixe de conhecer a loja EN SELLE MARCEL, 40 rue Tiquetonne, local dos ciclistas descolados.


“A maior novidade do momento, em breve, talvez, o parisiense será pago para andar de bicicleta por Paris. O Estado francês está de olho em uma experiência que começou agora, início de novembro, no leste da França. Desde o dia 5 de novembro, e durante um ano, a prefeitura da cidade de Strasbourg, na Alsácia,  vai experimentar um projeto chamado Esporte – saúde com receita médica.

Os médicos agora devem prescrever uma atividade esportiva aos seus pacientes que possuem doenças crônicas como alergias, diabete, obesidade e problemas cardíacos. Com o pedido médico, o paciente é recebido por um professor de educação física que aconselha os esportes adequados. 

Em seguida, basta se inscrever gratuitamente nas atividades propostas e entre elas, bicicleta, natação, caminhada nórdica, remos… Tudo será pago pela Prefeitura que deseja substituir receitas médicas de medicamentos por receitas médicas de atividades físicas. No final este programa pretende economizar 56,2 milhões de euros por ano”.


Nós da Camelo Urbano apoiamos, o uso de bicicletas e garantimos andar de bicicleta por lazer ou como meio de transporte é a melhor parte do seu dia. Usando a sua bike ou utilizando um  sistema de Bike quer seja em sua cidade ou a turismo em outra escolhida para passar férias é sem dúvida melhor para sua saúde para o planeta.