Camelo Urbano Notícias: Por que só o Leblon merece bicicletários?

O Globo

A prefeitura do Rio de Janeiro informou que para facilitar a locomoção dos moradores e freqüentadores dos bairros do Leblon e Ipanema pelo transtorno provisório trazido pelas obras do metrô, vai instalar 51 bicicletários ao longo da Avenida Ataulfo de Paiva e de outras nove ruas no Leblon.

A prefeitura saiu na frente ao projetar esses bicicletários, criando condições de fortalecer o comércio local, agora preocupado com as obras da linha 4 do metrô.

Esperamos que estes bicicletários não nos impressionem por sua sofisticação, mas sim por sua utilidade e que permaneçam por muito tempo, depois das obras em andamento.


Por isso, a nossa expectativa é de que esta política urbana se espalhe por todos os demais bairros da cidade. 

Já há muito, nós da Camelo Urbano observamos que apenas na orla marítima do Rio existem bicicletários em uma quantidade razoável. Porém, o design sofisticado e material inox brilhante e anti ferrugem, inibem um maior número de usuários.

Apesar da dificuldade de encontrar onde prender bicicletas, os novos bicicletários ainda não estão sendo utilizados como deveriam.


Recentemente, O Globo fez uma reportagem mostrando que o espaço dos bicicletários tem sido usado nos fins de semana por motoqueiros que com suas maquinas velozes se acercam desse mobiliário urbano atrapalhando os ciclistas. Mas o reporte não indagou e não comentou o porquê?


Por que o ciclista com sua bicicleta, não ousa encostar-se a esse mobiliário criado para ele? 

Outro dia fomos a um supermercado que instalou um destes modelos a sua frente para seus clientes. O Bicicletário estava vazio, reparamos que em árvores e postes próximos várias magrelas (camelos ou bikes) estavam presas por correntes, mas na área destinada a elas, nada… 

Mesmo assim chegamos perto, colocamos a bike que quase não encaixou e não se firmou. Ficando inclinada e presa em sua tranca tão desengonçada quanto em qualquer poste.